Forças Armadas não se prestarão a “golpe” contra as eleições, afirmam oficiais da ativa

  • Levantamento feito pelo jornal O Estado de São Paulo entre oficiais da ativa apontou que um grande grupo de militares de alta patente não admite a participação das Forças Armadas em algum tipo de “golpe” com o propósito de macular as eleições do próximo ano.
  • Na contramão do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Defesa, Walter Braga Neto, que hostilizam as eleições, os generais de quatro estrelas que compõem o Alto Comando defendem o processo eleitoral, a vacinação em massa e o uso de máscaras.
  • “Isso é coisa do Bolsonaro, não tem nada a ver conosco”, disse um general ao Estadão, refutando qualquer boataria sobre “golpe”.

Despesas da PMM com “motociata”

    • Em nota, a Prefeitura de Manaus informou que seu envolvimento na “motociata” do presidente Bolsonaro, programada para sábado (17), consiste apenas na organização do trânsito para o evento.
    • Conforme a nota, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana executará o esquema de organização em parceria com órgãos federais e estaduais.
    • A nota da PMM nada diz sobre despesas com a “motociata”.

Delegado brigou na Justiça

    • Na semana passada, o delegado de Polícia Civil João Victor Tayah ingressou na Justiça contra a Prefeitura de Manaus por conta de possível uso de recursos do erário municipal para bancar a “motociata”.
    • No último dia 5, o secretário municipal e chefe da Casa Militar, tenente William Dias, declarou à imprensa que a PMM daria todo o apoio logístico necessário ao evento.
    • “A Prefeitura de Manaus ficará responsável pela logística da ‘motociata’. Durante este percurso será necessário o apoio com água, banheiro e mobilidade, por meio de toda a estrutura municipal. A Prefeitura irá atuar de forma que o evento seja realizado da melhor maneira possível”, disse Wiliam à imprensa.

50 mil motociclistas participantes

    • Também no dia 5, o tenente William Dias divulgou que a “motociata” de Jair Bolsonaro teria a participação de 50 mil motociclistas de Manaus e de estados vizinhos como Roraima e Rondônia.
    • Depois da Ação Popular do delegado João Tayah, o tenente saiu de cena e não falou mais nada sobre o assunto.

Juiz nega Ação Popular de Tayah

    • O juiz Ronnie Frank Torres Stone, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Manaus, não acatou a Ação Popular com que o delegado João Tayah pretendia evitar que a Prefeitura de Manaus financiasse a “motociata” bolsonarista com dinheiro público.
    • Para Ronnie, a Ação de Tayah é “um completo vazio e objetiva apenas impedir que a municipalidade atue para qualquer apoio ao evento, o que não pode ser admitido por este Juízo diante das obrigações das autoridades locais quanto à organização e fiscalização de eventos e manifestações públicas”.

Cemitérios no caminho

    • O trajeto da “motociata” bolsonarista do próximo sábado inclui a passagem por três cemitérios. São eles: Tarumã, localizado na Avenida do Turismo; Recanto da Paz, na AM-070, em Iranduba, e Cemitério São João Batista, na capital do Estado.
    • Os cemitérios guardam os corpos de mais de 12 mil das 13.387 vidas humanas sacrificadas pela pandemia do coronavírus no Amazonas.

Aprovado projeto que combate supersalários

    • “É o fim dos supersalários no Brasil, uma vitória do Congresso Nacional e do povo brasileiro”, declarou à coluna o deputado federal Bosco Saraiva (SD) ao destacar a aprovação, pela Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (13), do Projeto de Lei 6726/16, que acaba com os supersalários no país.
    • O projeto regulamenta quais tipos de pagamentos podem ficar de fora do teto do funcionalismo público, aplicando-se para servidores civis e militares, magistratura e detentores de mandato.
    • O projeto agora será submetido à nova apreciação do Senado antes de ir à sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Omar Aziz e Wilson Lima “rachados”

    • Em rota de colisão com o presidente Bolsonaro (sem partido) e arqui-inimigo político do coronel Alfredo Menezes (Patriota), o senador Omar Aziz (PSD) descarta qualquer possibilidade de aliança com o governador Wilson Lima (PSC) em 2022.
    • Assim como Wilson, Omar disputará a reeleição, mas sem contar com o governador, com quem tinha laços antes do início da pandemia, em 2020.

Coronel Menezes sai no lucro

    • A aproximação de Wilson com Bolsonaro selou o “racha”, já que Omar se diz determinado a ir às últimas consequências no seu embate com o presidente da República na CPI da Pandemia.
    • Quem saiu no lucro com a barafunda foi Alfredo Menezes, compadre de Bolsonaro e certo de que terá a força da máquina estadual na disputa com Omar pelo cargo de senador.

Câmara pode votar reforma do IR

    • O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), admite que a proposta de reforma do Imposto de Renda pode ser votada ainda esta semana.
    • Relator da matéria, o deputado Celso Sabino (PSDB-PA) propôs o corte de subsídios e regimes especiais como forma de reduzir o IR das companhias.
    • O corte vai atingir 20 mil empresas dos setores químico, farmacêutico, perfumaria, higiene, indústria de embarcações e aeronaves.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui