Azul amplia malha aérea em todo o Amazonas

  • O senador Eduardo Braga (MDB/AM) comemorou, nesta quinta-feira (10), a garantia do presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, de que a companhia vai ampliar a malha aérea no território amazonense. Partirão de Manaus aeronaves para São Gabriel da Cachoeira, Parintins, Eirunepé, Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã, Borba e Apuí.
  • A Azul já opera nos trechos entre Manaus, Tefé, Tabatinga, Coari, Barcelos, Itacoatiara, Lábrea e Maués. “Os amazonenses merecem. E vamos batalhar por mais avanços na aviação regional”, comemorou Eduardo.

“Proxalutamida” e Samel denunciadas ao MP-AM

    • Em discurso no plenário da Câmara Federal, o deputado Zé Ricardo (PT-AM) anunciou o encaminhamento de denúncia ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM) contra estudo sobre o uso do medicamento Proxalutamida no tratamento de pacientes com Covid-19 no Hospital Samel.
    • Com base em matéria veiculada pelo jornal O Globo, Zé destacou que a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) suspeita do registro de mortes em consequência do uso irregular do medicamento em março sem o devido aval da comissão.

Amazonas virou cobaia?

    • “Estamos acionando o Ministério Público para investigar essa denúncia. O negacionismo bolsonarista está levando a milhares de mortes no Brasil. Manaus e o Estado viraram cobaias desse estudo? Não podemos nos calar. Se for comprovado que até mortes aconteceram, os culpados têm de ser punidos”, apontou Zé Ricardo.
    • Conforme o deputado, parte do grupo de profissionais responsáveis pelo estudo prega a eficiência da Cloroquina no tratamento precoce contra a Covid-19.

Laboratórios rejeitam

    • Dois grandes laboratórios já rejeitaram a Proxalutamida, que não é reconhecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
    • Os brasileiros Aché e Eurofarma não toparam vender o medicamento em escala comercial. Suspeitam de fraudes.

Alberto Nicolau reage contra Zé e O Globo

    • O diretor-presidente do grupo Samel, Luís Alberto Nicolau, veio a público desmentir o deputado Zé Ricardo e o jornal O Globo.
    • Ao portal de notícias BNC, ele reagiu: “Que fique muito claro, de uma vez por todas: o uso da Proxalutamida é uma terapia adicional. Ou seja, todos os protocolos padrões de cada hospital continuarão os mesmos, sendo apenas adicionados os comprimidos.
    • “Não há que se falar em substituição de tratamento e, sim, de adição. Não foi reportado nenhum efeito adverso grave e foram respeitados todos os direitos dos pacientes, com todos os termos de consentimentos assinados pelo paciente ou seu familiar”.

“Silves, cidade risonha: antologia poética”

    • Neste sábado (12), às 20h, no auditório da Prefeitura Municipal de Silves, no Baixo Amazonas, acontecerá o lançamento da primeira antologia poética de Silves, fruto de uma oficina realizada em abril de 2021, ministrada pelos poetas Celdo Braga e Nelson Castro.
    • Os textos foram produzidos na oficina por dezenove jovens silvenses, sob a inspeção e devidamente lapidados pelos professores e reunidos para compor esta antologia, que tem o título “Silves cidade risonha: antologia poética”.

Lei Aldir Blanc

    • Celdo Braga comenta o grande evento literário silvense: “Só foi possível esta obra acontecer graças ao edital da Lei Aldir Blanc, pelo Prêmio Cultural Feliciano Lana, com o suporte da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas. Aproveito para agradecer o apoio da Prefeitura de Silves, ao prefeito professor Paulino Grana”.
    • No lançamento ocorrerá uma programação cultural reunindo música e poesia.

Senadores comentam o drible de Wilson à CPI

    • Vários senadores comentaram a permissão dada pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber para o governador do Amazonas Wilson Lima não comparecer para depor à CPI da Pandemia.
    • A magistrada determinou que o governador poderia decidir, por livre e espontânea vontade, se compareceria à comissão, e ele decidiu não ir.
    • Em sua conta no Twitter, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) disse respeitar a decisão do Supremo, mas lamentou “que o povo do Amazonas não tenha oportunidade de ouvir as explicações do governador”.

“Cada macaco no seu galho”

    • Para o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), a medida do Supremo é didática como a expressão “cada macaco no seu galho”.
    • Na opinião do parlamentar, cabe às assembleias abrir CPIs para investigar seus governadores e demais autoridades estaduais.

“Ele terá o que merece”

    • “É razoável investigar 5.565 prefeitos, 27 governadores Brasil afora? Não se trata de ser leniente com o governador do Amazonas, que, inclusive, já está denunciado e terá o que merece na Justiça, graças ao célere (e seletivo) trabalho da PGR”, comentou Fabiano Contarato.
    • “Uma CPI federal deve priorizar o que a PGR ignora solenemente: a omissão criminosa do governo federal”, disse ele.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui