David Almeida cada vez mais propenso a apoiar a reeleição de Wilson Lima

  • Várias fontes ligadas a David Almeida (Avante), ouvidas pela coluna, garantiram que o prefeito de Manaus, por enquanto, está mais propenso a apoiar a reeleição do governador Wilson Lima (PSC) do que arriscar-se a uma aventura com o ex-governador Amazonino Mendes.
  • As fontes avaliam que as parcerias com o Governo do Estado, tanto nas ações de saúde, acelerando o processo de vacinação da população contra a Covid-19, quanto na realização de obras em Manaus, deverão fortalecer a união política entre David e Wilson.
  • As obras envolvem um pacote de R$ 2,5 bilhões que Wilson vai investir em obras em Manaus e no interior no espaço de um ano e meio.

A questão Bolsonaro

    • Com relação a Amazonino, as fontes não veem afinidades políticas que apontem para a perspectiva de uma aliança sólida entre o ex-governador e o atual chefe executivo da cidade de Manaus.
    • Eles admitem, entretanto, que rolarão conversas entre o Avante e o DEM em virtude da estreita ligação de David Almeida com o seu vice-prefeito Marcos Rotta, e com o titular da Semed, Pauderney Avelino.
    • “As conversas terão tudo a ver com a reeleição do presidente Bolsonaro, apoiado pelo presidente nacional do DEM, ACM Neto, e por David. Também há a questão das pré-candidaturas de Rotta e Pauderney para as próximas eleições. E ninguém sabe como seria a posição real de Amazonino quanto a Bolsonaro”, disse uma fonte.

Podemos sob controle

    • Na sexta-feira passada, a dupla David Almeida/Wilson Lima aplicou um golpe duro na oposição ao tirar o Podemos das mãos de Amazonino Mendes e do deputado estadual Wilker Barreto.
    • Como foi divulgado, a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP),  entregou o comando do partido no Amazonas ao deputado Abdala Fraxe, esposo da médica Shádia Hussami Hauache Fraxe, titular da Semsa.

Jogo fica forte

    • Em se tratando de uma grande legenda, com considerável tempo de rádio e TV e gorda fatia de Fundo partidário, o Podemos fortaleceu o leque de partidos com que o governador Wilson Lima conta para a próxima batalha eleitoral.
    • O Podemos vai se juntar a PSC, PTB, PRTB, PROS, PP e Avante, legendas leais a Wilson.

Inferno astral de Wilker Barreto

    • A mudança de comando no Podemos deixa em uma sinuca de bico, sobretudo, o deputado Wilker Barreto, adversário ferrenho de Wilson Lima e sem ligação política com o prefeito David Almeida.
    • Para completar o inferno astral do parlamentar, o seu relacionamento com Amazonino Mendes não é dos melhores. Restaria correr para os braços do ex-prefeito Arthur Neto (PSDB), mas fontes asseguram que este não confia mais em Wilker.

Às portas do MDB

    • Rola nos bastidores o boato de que Wilker Barreto teria iniciado conversas com o MDB, do senador Eduardo Braga.
    • O partido, que também dialoga com Amazonino Mendes e está prestes a acertar a filiação do deputado Dermilson Chagas, seria a salvação da lavoura para Wilker conseguir razoável tempo de mídia eletrônica e recursos financeiros para se lançar à disputa pela reeleição.
    • Mas tudo vai depender da confirmação ou não da pré-candidatura de Braga ao Governo do Estado.

Lourenço, Castro e Gedeão em fria

    • Ação Civil Pública do Ministério Público do Amazonas (MPAM) exige que os ex-titulares da Seduc, Lourenço dos Santos Pereira Braga, Luiz Castro Andrade Neto e Gedeão Timóteo Amorim devolvam mais de R$ 1,5 milhão aos cofres da Secretaria de Estado da Educação.
    • Ajuizada pela promotora de Justiça Sheyla Dantas Frota, a ação é pertinente a locação de escola que ficou sem utilidade por seis meses, configurando ato de improbidade administrativa.

“Motociata” com recursos públicos

    • Está sob análise do Ministério Público do Estado (MP-AM), do TCE-AM e do Ministério Público de Contas (MPC) uma representação em que o deputado federal Zé Ricardo (PT) denuncia a Prefeitura Municipal de Manaus por patrocinar, ilegalmente, a “motociata” do presidente Jair Bolsonaro em Manaus nesta semana.
    • Conforme Zé, em outras cidades brasileiras as “motociatas” são bancadas por particulares, mas em Manaus, segundo a Casa Militar do prefeito David Almeida, o financiamento envolve recursos públicos do erário municipal.

Herança maldita da Copa América

    • Além do fracasso da Seleção Brasileira na Copa América, a competição deixou um presente de grego ao país: uma nova variante do coronavírus.
    • A variante não circulava no Brasil e foi trazida por um colombiano e um equatoriano cujas amostras foram consideradas positivas pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo.
    • A variante foi identificada como B.1.621, inédita em território brasileiro.

Torcedores com o vírus letal

    • No último balanço divulgado pela Conmebol, em 24 de junho, 166 pessoas relacionadas à Copa América estavam com o vírus da Covid-19.
    • Os Estados, sedes dos jogos, enviaram ao Instituto Adolfo Lutz uma sequência de amostras vindas de jogadores, comissão e delegações dos países que participaram da competição.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui