Com as bênçãos de Bolsonaro, Menezes tira o sono de Omar Aziz no jogo político para 2022

  • Com o total apoio do presidente da República Jair Bolsonaro, o ex-comandante da Suframa, coronel Menezes, acelera entendimentos com as mais diversas lideranças políticas do Amazonas.
  • Os aliados do militar informaram à coluna que ele  quer chegar ao final deste ano dispondo de um grande leque de apoios para consolidar, já no início de 2022, a sua candidatura ao Senado.
  • Enquanto aguarda a concretização do ingresso do “Compadre Bolsonaro” no Patriota, Menezes recheia sua agenda de conversas com pesos pesados da política local, incluindo o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), senador Eduardo Braga (MDB) e o prefeito de Manaus David Almeida.

“Pedra no sapato”

    • Partidários de Menezes nas redes sociais dizem que o coronel já pode ser considerado uma “pedra no sapato” do senador Omar Aziz (PSD-AM) com quem deverá duelar na corrida eleitoral do ano vindouro.
    • A união da direita amazonense, envolvendo principalmente os partidos Patriota e PSL, causa preocupação em Omar, que, apesar de suas tarefas na CPI da Pandemia, desenvolve conversas à esquerda do espectro político em busca de apoio à sua reeleição.

Um duro obstáculo chamado Zé Ricardo

    • Omar cada vez mais procura diálogo com o ex-presidente Lula, tentando costurar apoio caso este saia mesmo candidato ao Palácio do Planalto contra a reeleição de Jair Bolsonaro.
    • No entanto, o jogo esbarra em um sério obstáculo, que é o provável candidato petista ao governo do Amazonas, o deputado federal Zé Ricardo, que não vê com bons olhos uma união com o senador.

Ramos x Arthur, novo UFC no horizonte

    • A aprovação, na semana passada na Câmara Federal, da Medida Provisória 1034 que aumentou a tributação sobre bancos para permitir o subsídio ao diesel e ao gás de cozinha, conturbou o relacionamento entre o presidente da Casa, deputado Arthur Lira (PP-AL), e o seu vice Marcelo Ramos (PL-AM).
    • Ao descobrir “um jabuti” dentro da MP que mutilava a Zona Franca de Manaus, Marcelo reagiu com uma emenda que, infelizmente, ficou pelo caminho enquanto o relatório sobre a MP era aprovado com o “jabuti” e tudo.

Batalha no Senado

    • Sem o apoio de Lira, Marcelo teve que engolir a aprovação da MP na Câmara. No entanto, conseguiu costurar acordo que permitiu que sua emenda fosse apreciada no Senado onde a matéria agora é avaliada.
    • Conforme ele, o “jabuti” embutido na MP pelo deputado relator Moses Rodrigues (MDB-CE) violava decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que assegura tratamento de exportação aos produtos internalizados na região e que iria prejudicar a aquisição de combustíveis nacionais na ZFM.
    • O cenário ainda não cheira a radicalização, mas o site O Antagonista garante não ser mais amistoso o convívio entre Marcelo Ramos e Arthur Lira. “Não chamem Lira e Marcelo Ramos para a mesma reunião”, divulgou o site.

Tucanos rachados

    • De um lado, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), defende o modelo de prévias presidenciais em que os filiados tenham 25% de participação na votação.
    • Do lado oposto, o governador paulista João Dória propõe a participação das bases em 50%, o que lhe daria ampla vantagem nas prévias já que São Paulo concentra  22% dos 1,36 milhão de filiados do PSDB.
    • Nos próximos dias haverá um encontro entre a cúpula nacional tucana e todos os seus presidenciáveis: Leite, Dória e mais o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto e o senador Tasso Jereissati.

Falta de oxigênio

    • Após inquérito da Polícia Federal revelar que o ex-ministro Eduardo Pazuello teve ciência da iminência de esgotamento de oxigênio, sendo avisado formalmente pelo governo do Amazonas cinco dias antes do colapso, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) disse que os responsáveis pela tragédia devem ser punidos o quanto antes.
    • O inquérito, antes sigiloso, foi aberto por determinação do STF e também aponta que o comandante militar da Amazônia, general Theophilo Oliveira, sabia do “pedido de socorro” do Amazonas, enviado no dia 9 de janeiro de 2021.

Hiram Nicolau quer cadeira na Aleam

    • No PSD, o jogo político aponta para a possível candidatura do ex-vereador Hiram Nicolau à Assembleia Legislativa do Amazonas na disputa eleitoral de 2022.
    • Conforme fontes do partido, Hiram seria o substituto do irmão, deputado estadual Ricardo Nicolau, que acelera planos para voar até a Câmara Federal no próximo ano.

Ricardo mira Brasília

    • Por falar na família Nicolau, a divulgação de uma pesquisa realizada pelo Instituto Perspectiva, do publicitário Durango Duarte, causou empolgação entre os aliados do parlamentar estadual.
    • É que Ricardo desponta entre as personalidades que, de acordo com a Perspectiva, estão bem situadas no ranking da preferência popular com relação à Câmara Federal ao lado de Zé Ricardo (PT), Amom Mandel (Podemos), Marcelo Ramos (PL), Capitão Alberto Neto (Republicanos), Conceição Sampaio (PSDB), Vanessa Grazziotin (PCdoB) e  Alfredo Nascimento (PL).

1 milhão à saúde de Autazes

    • O setor de saúde do município de Autazes foi contemplado com quase R$ 1 milhão de investimentos pelo prefeito Andreson Cavalcante (PSC).
    • Os investimentos possibilitaram, por exemplo, a compra de equipamentos de informática para a implantação do Prontuário Eletrônico Cidadão (PEC), materiais hospitalares, além da aquisição de uma moto para auxiliar a equipe de controle de Zoonoses.
    • No total, foram R$ 461.669,00 mil para implantação do PEC e R$ 499.963,00 investidos em materiais e equipamentos hospitalares.

“Responsabilidade tributária”

    • Com o tema “Responsabilidade tributária de grupo econômico”, o advogado e professor Rafael Medeiros será o palestrante desta quinta-feira (10) da aula teórica do Programa de Residência Jurídica (PRJ), da Prefeitura de Manaus, coordenado pela Procuradoria Geral do Município (PGM).

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui