Filosofia mostra importância do investimento na juventude como futuro do planeta

Pessoas de 10 a 24 anos somam 16% da população mundial e têm papel primordial na sociedade que se quer construir

Foto: Divulgação

Como se pode apostar no futuro sem construir hoje a sociedade que se quer? Esse desafio passa necessariamente pelo investimento e cuidado com os jovens, cujo quantitativo soma 16% da população mundial, ou seja, 1,8 bilhão de pessoas com idade entre 10 e 24 anos, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Este é o tamanho da responsabilidade que o Dia Internacional da Juventude busca chamar a atenção: a necessidade de se pensar a importância da participação da juventude na solução dos desafios globais.

Celebrada em 12 de agosto, a data foi criada pela ONU por considerar que os jovens precisam estar na vanguarda das inovações e mudanças globais para que o mundo tenha sucesso no desenvolvimento sustentável. A Organização Internacional Nova Acrópole trabalha sobre esses valores em dois programas: o Criança Para o Bem, que atende 180 estudantes de 4 a 16 anos com educação e desenvolvimento humanodesde 2007; e o Instituto Paraense de Educação e Arte (IPEARTE), que promove reforço pedagógico a crianças de 07 a 14 anos, além de oficina de inglês e artes para jovens de 14 a 17 anos.

Sob o aspecto filosófico, a Organização promove, por meio desses projetos, a educação como ferramenta de elevar a consciência do ser humano, abrindo horizontes para a evolução de todos enquanto sociedade.

“A força transformadora da juventude, a capacidade de ver com leveza os problemas e propor soluções inovadoras é fundamental para recuperarmos a fé em um mundo com um futuro mais sustentável. E isto está acessível a todos nós por meio da filosofia que transcende as questões temporais e conserva o que é eterno, ou seja, a juventude é um estado da alma que cabe a todos nós”,afirma a filósofa Lúcia Helena Galvão Maya, professora voluntária de Nova Acrópole.

Ela lembra ainda que o Dia Internacional da Juventude serve para dar visibilidade aos ideais da juventude ao redor do mundo. Como entidade com status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas, Nova Acrópole colabora com a formação de jovens, buscando despertar neles o idealismo, a vontade de contribuir para a transformação global que começa dentro da transformação de cada um de nós.

Juventude no mundo

Foto: Divulgação

De acordo com a ONU, esta é a maior geração de jovens da história da humanidade, são quase 2 bilhões de jovens no planeta, dos quais 500 milhões vivem em situação de extrema pobreza.

Este ano, o tema definido pela ONU é “Transformando os Sistemas Alimentares: Inovação Jovem para a saúde humana e do nosso planeta”.

De acordo com levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a pandemia de Covid-19 está afetando principalmente os jovens, reduzindo o número de vagas de emprego, interrompendo a educação e treinamento e empurrando milhões deles para trabalhos precários e mal remunerados, deixando-os ainda mais vulneráveis.

No Brasil, dados do IBGE mostram que 12 milhões de pessoas entraram na fila de quem procura emprego nos três primeiros meses de 2020, levando a taxa de desemprego no país para 12,2%. Entre jovens de 18 a 24 anos, essa taxa é mais do que o dobro: 27,1% estão desempregados.

Para o diretor presidente de Nova Acrópole Brasil (divisão Norte), Luís Carlos Marques Fonseca, toda a sociedade deveria aprender a amar crianças e jovens, a fim de conseguir identificar o que é preciso desenvolver nelas para a formação de uma sociedade mais justa no futuro. “Ser justo com esta realidade inclui o desenvolvimento de um ser humano integral ao invés de preocupar-se somente em torná-lo um ser produtivo”, afirmou.

Dados do Fundo de População das Nações Unidas (ONU) mostram que cerca de um terço dos jovens entre 10 e 24 anos vive em situação de vulnerabilidade social.

Sobre a data

O Dia Internacional da Juventude foi criado em 1999 pela ONU a partir de resoluções lançadas em 1977 e 1985, que tinham como objetivo adotar estratégias para melhorar a comunicação entre a instituição e os jovens e organizações juvenis.

Em 1998, a Conferência Mundial dos Ministros Responsáveis pela Juventude, organizada pelo governo de Portugal e pela ONU, em Lisboa, fixou o dia 12 de Agostocomo o Dia Internacional da Juventude. O objetivo era dar visibilidade para a temática e a importância da participação da juventude na solução dos desafios globais.

Em 1999, a resolução foi aprovada e oficializada na Assembleia Geral da ONU. No Brasil, o dia 12 de agosto entrou para o calendário por meio do Decreto de Lei nº 10.515, em julho de 2002.

Sobre Nova Acrópole

Nova Acrópole é uma organização internacional de caráter filosófico, cultural e voluntário que atua há mais de 60 anos na promoção do estudo da filosofia de maneira aplicada, buscando fazer com que os ensinamentos e experiências que deram sustentação às grandes civilizações sirvam de base para reflexões e ações que possam contribuir na construção de uma sociedade melhor.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui