A próxima tempestade solar pode desligar completamente a internet

Pesquisa indica que a próxima tempestade solar pode afetar os cabos subaquáticos da internet, deixando o planeta inteiro desconectado por meses – Foto: Divulgação NASA

É comum que partículas magnetizadas do sol atinjam nosso planeta a todo momento. O fenômeno, chamado de “vento solar”, é geralmente inofensivo – já que o campo magnético do nosso planeta é forte o suficiente para bloquear qualquer efeito nocivo e redirecionar as partículas para os pólos, onde formam as auroras.

No entanto, o sol também causa tempestades magnéticas tão intensas que não podem ser contidas pelo campo magnético e causam danos graves em superfície. Estas supertempestades são geralmente registradas uma vez por século e a mais recente se deu em 1921 – O que significa que é apenas uma questão de pouco tempo até que outra tempestade solar destrutiva atinja o planeta.

O tema foi alvo de uma nova pesquisa apresentada na conferência de comunicação de dados SIGCOMM 2021, que lançou um alerta: Com nosso estilo de vida moderno, baseado no uso diário de tecnologia, os resultados desse evento espacial extremo podem ser catastróficos.

Em resumo: Uma forte tempestade solar, embora muito rara, pode mergulhar o mundo em um “apocalipse offline” e manter a sociedade desconectada durante meses. A probabilidade de um fenômeno do tipo impactar diretamente a Terra gira entre 1,6% a 12% por década.

Da última vez que um evento do tipo aconteceu, a perturbação geomagnética na Terra foi tão severa que fios de telégrafo explodiram em chamas e auroras, geralmente visíveis apenas perto dos pólos norte e sul, foram vistas até mesmo na Colômbia equatorial. Em março de 1989, uma tempestade menor foi capaz de derrubar toda a província canadense de Quebec por nove horas.

Com a pandemia, percebemos que o mundo estava despreparado. Não havia nenhum protocolo para lidar com isso de forma eficaz. Acredito que o mesmo ocorre com a Internet, nossa infraestrutura não está preparada para um evento solar de grande escala. – Dr. Abdu Jyothi ao WIRED.

O que piora a situação é que, nas últimas décadas, a civilização humana tornou-se extremamente dependente da Internet e de tecnologias similares. Isso significa que os impactos de uma enorme tempestade solar nessa nova infraestrutura podem causar um estrago imensurável em nossa sociedade.

Impactos no planeta

As fortes correntes elétricas formadas na superfície podem interromper a distribuição de energia elétrica em diversos países, e corroer oleodutos e gasodutos, causando vazamentos. As mudanças na ionosfera podem interferir nas comunicações de rádio e na navegação através de GPS. A exposição de aviões e satélites a partículas energéticas pode causar anomalias operacionais e danificar equipamentos críticos.

A boa notícia é que as conexões de internet locais e regionais têm baixo risco de serem danificadas, porque os cabos de fibra ótica utilizados nestas conexões não são afetados pelo fenômeno. No entanto, os longos cabos submarinos que conectam continentes são muito mais vulneráveis. Estes cabos são equipados com repetidores para aumentar o sinal óptico, e são extremamente vulneráveis a tempestades solares. Cabos inteiros podem se tornar inúteis se um único repetidor queimar.

É difícil prever quanto tempo levaria para consertar a infraestrutura subaquática após um fenômeno deste tipo, mas os autores sugerem períodos de semanas ou até mesmo meses, fazendo milhões de pessoas perderem seu trabalho e causando impactos econômicos que podem chegar facilmente aos trilhões de dólares ao redor do globo.

É extremamente necessário que operadores comecem a levar a sério as ameaças de uma tempestade solar intensa, especialmente em uma sociedade que depende tanto da internet. De acordo com os autores, instalar cabos em latitudes mais baixas e testar a resistência dos equipamentos já é um bom ponto de partida.

Teremos apenas 13 horas para nos preparar quando detectarmos a próxima grande tempestade solar, e é inevitável que ela ocorra nos próximos anos. Se até lá não tomarmos todas as medidas preventivas possíveis, seremos pegos de surpresa novamente. E, se há algo que podemos afirmar com certeza, é que ninguém precisa de mais uma crise econômica global.

Fonte: Matheus Manente – O Tempo.com

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui